A Realidade Virtual tem futuro nas redações?

Maio 2, 2017 • Jornalismo, Jornalismo digital, Negócio, Últimas • by

O futuro?

A Realidade Virtual (RV) evoluiu da sua fase experimental para a integração na estratégia de muitas redações a nível global.

Mas como estão as organização a endereçar os desafios que trazem os conteúdos e a experiência do utilizador? Um novo estudo do Reuters Institute for the Study of Journalism, “VR for News: The New Reality?”, analisa os maiores desafios na área da RV – tanto em termos de conteúdo e aplicação como da tecnologia. Também questiona se a RV tem um papel a desempenhar no future das redações.

A autora do estudo, Zillah Watson, lidera a área de desenvolvimento editorial de experimentação com RV da BBC. Ela entrevistou mais de 20 personalidades de destaque em organizações de media da Europa e dos EUA. “A rapidez do desenvolvimento da utilização de RV no jornalismo tem sido incrível, mas para atingir o verdadeiro potencial precisamos fazer com que a RV funcione para as audiências”, afirma Watson.

“Podemos moldar o future com uma tecnologia genuinamente criativa, com o potencial de transformar a forma como as notícias são feitas e como são consumidas. Tanto a indústria dos media como a tecnológica estão cientes dos desafios que têm de superar. Para oferecer às audiências os benefícios da RV é necessário que continuem a trabalhar em conjunto para resolver estes problemas”, acrescenta.

O relatório identifica áreas chave que os media devem ter em conta à medida que desenvolvem o trabalho em RV:

Estratégia e investimento
As grandes organizações deveriam investigar agora para estarem à frente e ganharem vantage crítica, argumenta Watson. Elas devem aprender com o que acontecem com o rápido desenvolvimento da web, que deixou muitas empresas de media a lutar para se adaptarem a tão grandes mudanças tecnológicas. As empresas mais pequenas devem focar-se em investimentos 360 low-cost ou em parcerias com projetos maiores para desenvolver a sua capacidade de produção.

Conteúdo
Os desenvolvimento tecnológicos vão estar sobretudo nas mãos das empresas de tecnologias, mas as organizações de media podem ter impacto na criação de conteúdo. O foco deve manter-se em criar excelentes experiências adaptadas à tecnologia. Com os custos da RV ainda proibitivos para os consumidores finais, o 360 pode ser uma boa solução de curto prazo para aumentar os conteúdos disponíveis.

Hardware
Os fabricantes de plataformas e dispositivos precisam focar-se em melhorar o hardware e as plataformas de forma a proporcionar uma sem atritos experiência ao utilizador, dispositivos acessíveis financeiramente e largura de banda necessária a preços também acessíveis. A industria dos media precisa trabalhar em conjunto neste desígnio para conseguir criar metas comuns e uma frente unida com a qual enfrentar as plataformas tecnológicas.

Audiências e monetização
A participação da audiência na RV é única forma viável de monetizar a tecnologia. Por isso, mas audiências têm de ser a pedra angular dos planos futuros. A literacia dos consumidores vai ser chave para o envolvimento e as organizações de media têm de mostrar às suas audiências porque é que a RV é uma tecnologia que vale a pena.

Pic credit: Flickr CC licence, Nan Palmero

Print Friendly

Tags:, ,

Send this to friend