Investigação: Media na Ucrânia “Uma ferramenta política enviesada e duvidosa”

Fevereiro 23, 2016 • Investigação, Últimas • by

Um novo estudo conclui que os Media na Ucrânia tornaram-se um peão no jogo entre as diferentes forças políticas. E as audiências e público deram conta disso mesmo: os últimos meses mostraram um acentuado declínio da confiança dos cidadãos nos media. Esta crise tenderá a acentuar-se à medida que o país continua marcado por conflitos, nos tumultos políticos e guerras de informação pós-Maidan.

O estudo, do Fórum Lviv Media, da Universidade Católica Ukraniana e de ONGs para os media, “Conflito nos media e os media no conflito: comunicação de temáticas delicadas nos mass media”, avaliou o papel dos media ucranianos nos conflitos sociais – e a percepção dos públicos relativamente ao desempenho desses media.
O estudo baseou-se num método misto de pesquisa que incluiu discussões em focus-grupos, um inquérito de alcance nacional e entrevistas com especialistas sobre os media, sociologia, ciência política, antropologia, entre outras áreas.

O relatório oferece algumas conclusões condenatórias dos media ucranianos. De acordo com os investigadores, meios noticiosos são instrumentalizados por políticos, que os usam livremente nos seus jogos políticos. Por norma, os media falham na sua função mais importante – informar a sociedade. Os media são dependentes financeiramente dos seus proprietários e assim promovem um vasto leque de informação enviesada.

Como resultado, os media experienciam uma severa crise de credibilidade. O inquérito revela que a maioria dos ucranianos acredita que os canais de televisão do seu país estão enviesados. Cerca de 76% dos respondentes acreditam que os proprietários dos grupos de media transmitem o conteúdo que melhor serve os seus interesses.
Apesar da falta de credibilidade, a televisão continua a ser a principal e mais popular fonte de notícias na Ucrânia. Quase 90% dos respondentes assumiram assistir a programas noticiosos em televisão. Ao mesmo tempo, os media sociais tornam-se um significativo promotor de informação para os ucranianos: mais de 30 por cento dos respondentes assumiram que usam esses media sociais como fontes diárias de notícias.

Os especialistas em media entrevistados como parte integrante no estudo, também apresentam um quadro desolador. Eles advertem que os jornalistas pouco profissionais na Ucrânia, tal como a cobertura distorcida de alguns tópicos, poderão levar a conflitos sociais. Também fazem notar que os media na Ucrânia falham no objectivo de noticiar a vida política e social à sua audiência.

De acordo com o estudo, muitos ucranianos acreditam que há falta de informação sobre reformas políticas, novas tarifas energéticas, o quadro militar, e outros desenvolvimentos políticos e sociais importantes. Ao invés, eles afirmam que os media dedicam a maior parte do seu tempo à reportação do conflito armando no leste da Ucrânia.
Há pouca esperança que a Ucrânia possa ser capaz de superar esta crise – pelo menos num futuro próximo. À medida que o conflito e a perturbação política continuam, os canais de TV, jornais e outros media continuam a ser um ativo muito importante para diferentes grupos políticos, que estão constantemente empenhados em dividir o país. Só o regresso da estabilidade poderá garantir uma solução duradoura.

Artigo original em Ucraniano. Tradução portuguesa a partir do artigo em inglês.

Créditos imagem: Lviv Media Forum

Print Friendly

Send this to friend